29.9.06

Olhem que maravilha, o homem de 1001 utilidades!

O mundo é bom com quem é cara-de-pau !

Ás vezes eu acho que foi o fato de eu querer ser mágico, outras vezes o de ter feito teatro na terreira, de vez em quando eu acho que é tudo de família, mas o fato é que ser cara de pau, na maioria das vezes, é bom.
Lembro-me, de cara, das situações que ser um pouco ator(mentado), me salvaram a vida. Sim, vocês devem estar achando que eu estou mais uma vez exagerando, mas praticamente minha vida seria outra sem estas minhas atuações “hollywoodianas”.
Tem a vez que eu escapei do quartel: Entrei na fila, o cara que ficou de me liberar e não apareceu, estava literalmente ferrado. Até o exame médico eu já tinha feito, quando fui colocar as roupas novamente. Tchan! Veio a idéia, se eu me fizesse de alejadinho, aqueles do braço torto. Dito e feito, sustentei o personagem e depois de muito lero-lero, fui liberado com honra ao mérito, juramento á bandeira e um “tchauzinho!” de braço torto na saída.
Vocês lembram, também o dia em que fui assaltado na Apamecor? Eu manipulava rapidamente meus pertences como se fosse um mágico, escondendo uma carta na manga, escamoteava a carteira, as chaves do carro, o celular, etc... Enquanto os bandidos vinham em minha direção.
Eu comecei este texto dizendo: “Na maioria das vezes ser cara de pau é bom!” por que, maioria e não sempre? É lógico que com este meu jeitinho, não é sempre que agrado todo mundo, até pelo contrário, incomoda muita gente. Lembro-me de alguns descontentes na festa de fim de ano da firma: “Lá vem o Sandro de novo, com aquelas palhaçadas de sempre.” Porém, é pra vocês que me prestigiam, por exemplo, lendo este blog, que sempre serão meus esforços de fazer deste mundo, um pouco mais cara-de-pau!